Bastidores

Marcelo, Kaká, Dinamite… relembre o retorno de ídolos para clubes brasileiros

Depois de 17 anos no futebol europeu, o lateral-esquerdo retornou ao futebol brasileiro para defender as cores do Fluminense, clube que o revelou. Ele fez sua reestreia na quarta-feira, dia 5 de abril, na vitória contra o Sporting Cristal.

Desenvolvido por 365Scores.com

Neste sentido, o 365Scores juntou nomes de outros craques que também optaram por deixar o futebol europeu para retornar aos clubes que se tornaram ídolos no Brasil. Confira alguns deles:

google news Logo
Google Notícias

Zico

Considerado maior ídolo do Flamengo, Zico foi revelado em 1971 e ficou no clube carioca até 1983, quando foi negociado com a Udinese, da Itália. Em alta, recebeu sondagens do Real Madrid e Napoli, porém, resolveu voltar ao Rubro-Negro.

Foto: Divulgação

Ele retornou em 1985 e ficou até 1989. Foram 476 gols em 634 jogos, além de 151 assistências. Ele conquistou a Libertadores de 1981, Campeonato Brasileiro de 1980, 1982 e 1983.

Raí

Apesar de ter sido revelado pelo Botafogo de Ribeirão Preto, Raí se tornou ídolo do São Paulo, clube que defendeu as cores entre 1987 e 1993, quando foi contratado pelo Paris Saint-Germain, da França.

Raí tinha vínculo com os franceses até maio de 1998 e seu retorno para o Brasil foi inusitado. O São Paulo demonstrou interesse em sua contratação e o clube parisiense não foi contrário. No entanto, o Tricolor estava em meio a disputa da final do Paulistão.

Foto: SPFC

O jogador pediu permissão e conseguiu sair de Paris a tempo de fazer sua estreia logo na decisão contra o Corinthians. Ele fez um gol e o time foi campeão.

Roberto Dinamite

Revelado pelo Vasco, Dinamite defendeu as cores do time entre os anos de 1971 e 1979, quando foi negociado junto ao Barcelona. Infeliz na Europa, foi procurado pelo Flamengo para voltar ao Brasil. Ele, no entanto, não se interessou.

Sua prioridade foi o Vasco e acabou retornando meses depois de ter deixado o clube. Foram mais de 40 títulos conquistados pelo Cruzmaltino.

Kaká

Último brasileiro a ser eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa, Kaká foi revelado pelo São Paulo cedo na carreira. Ele defendeu as cores do Tricolor Paulista entre 2001 e 2003 antes de ir para o Milan, onde se tornou um dos grandes destaques do futebol.

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

Apesar do sucesso na Itália, Kaká não conseguiu reencontrar seu melhor futebol desde que se transferiu para o Real Madrid. Em meio a lesões graves, foi perdendo seu espaço e optou por voltar, por empréstimo, ao São Paulo em 2014. Foram três gols em 23 partidas pelo Tricolor.

Juninho Pernambucano

Assim como Raí, Juninho se tornou ídolo em um clube diferente do que foi revelado. O meia começou sua carreira no Sport, mas se transferiu ao Vasco em 1995. Por lá, ficou até 2001, tendo sido um dos protagonistas do maior título da história do clube: a Libertadores de 1998.

Foto: Buda Mendes/LatinContent via Getty Images

Seu sucesso o levou para o Lyon, onde ficou de 2001 até 2009. Seu retorno ao Vasco ocorreu em 2011, quando fez 19 gols em 76 partidas. Ele ainda se transferiu para o New York Red Bulls, dos Estados Unidos, em 2013, mas retornou ao Vasco no segundo semestre para encerrar sua carreira.

Fique por dentro de tudo o que acontece no Brasileirão acessando o site do 365scores.com: resultado ao vivo dos jogos em andamento, tabela de pontos, classificação e muito mais!

Redação 365Scores

A redação do 365Scores é atualmente integada por seis redatores. Entre nós, produzimos conteúdo sobre todos os esportes diariamente - desde as hardnews até os mais elaborados com fatos curiosos.

33756 Articles

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo