FutebolBrasileiro - Série A

Filipe Luís comenta sobre homenagem recebida no Maracanã: “Sonhei muito com o dia de hoje”

Na tarde deste domingo (03), o Flamengo venceu o Cuiabá, por 2 a 1, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. No entanto, o jogo ficou marcado por conta da despedida de Filipe Luís dos gramados, que encerrou seu contrato com o clube e fez sua última partida no estádio.

Após o jogo, em coletiva de imprensa, o lateral comentou sobre a sensação de ter defendido a equipe carioca, além de falar sobre a emoção de ter visto a homenagem feita pelos torcedores na arquibancada. O camisa 16 afirmou também que quer seguir sua carreira como treinador.

“Eu sonhei muito com o dia de hoje, sinceramente, chorei muito nos últimos dois dias. Recebi mensagens de pessoas que eu nem esperava, de treinadores que tive, ex-companheiros, mas não sabia o que esperar do Maracanã. Juntando tudo isso, ainda tinha esse jogo importante, que foquei e queria sair com a vitória acima de tudo. Entrei em campo e vi a foto do meu avô, não teve como não me emocionar. Estou emocionado, mas em paz. Sei que estou parando na hora certa e que não quero mais jogar futebol. Tenho vontade de dar o próximo passo”, iniciou.

“Foi o que mais me emocionou (ver a foto do avô na arquibancada). Era um cara presente, queria que ele visse a homenagem que recebi, mas só de ter meu pai, minha mãe e minha família, eles verem o que passei hoje, já significa muito. Sou muito grato, mas não olho muito para trás, sou um cara mais gelado, apesar de estar emocionado durante essa semana”, completou.

O ídolo do Rubro-Negro aproveitou também para falar sobre sua relação com o elenco, que já viveu bons momentos juntos. Além disso, citou também a campanha da Libertadores de 2019, afirmando que o jogo contra o Grêmio e Inter foram os mais especiais para ele.

“A final da Libertadores de 2019 marcou muita gente, mas o que eu vivi de concentração total, foco, foram a semifinal contra o Grêmio, 5 a 0, e o jogo contra o Inter, de 2 a 0. Foram os jogos mais especiais para mim, senti um estado de que iríamos amassar. A gente sabia que ia ganhar, esse estado de espírito senti poucas vezes. Senti o pensamento de que era soberano e que a gente ia ganhar, não ia ter caos. Eu ficava no CT fazendo a barba pensando se ganharíamos de três ou de quatro. Queria reviver esses momentos”, declarou.

“Foi o clube e elenco que eu mais fiz amigos verdadeiros. Não tenho problema nenhum em chamar meus companheiros de amigo. Já fiquei três meses sem falar com Gabi, e mesmo assim foi quem mais ficou do meu lado em diversos momentos. Vivi com ele coisas que nunca vivi com amigos de infância. Não tenho atrito com ninguém, só amizade, gratidão, por eles e pelo que fizeram por mim. Foi uma linda história juntos”, finalizou.

Confira as outras falas de Filipe Luís:

“Qual é o legado? Eu gosto da exigência, eu cobro muito, cobro grama, cobro tudo. O Flamengo é o melhor e precisa ter o melhor, melhor comida, logística, almofada. Eu sabia que o clube teve bons laterais, e eu queria e sabia que podia fazer história. Quando o Filipe Luís sair daqui, o próximo tem que se esforçar. Ayrton vai ter que se esforçar, tenho muita fé que ele seja o próximo. Não vai superar o Júnior, mas pode se aproximar. O legado que fica é ter que tentar superar a equipe de 2019. Não quero que passem 30 anos para ganharem outra Libertadores. O Flamengo só tem a ganhar com isso”, declarou Filipe, sobre o que ele espera do clube nos próximos anos.

“O Bruno e o Braz foram em Madrid, conversamos, resenhamos sobre jogadores que eles queriam contratar. E eu realmente senti que eles me queriam, eles estavam lá para me contratar, normalmente os clubes mandavam empresário. Mas eu também via protestos de torcida, que diziam que os jogadores tinham que ter raça e tudo mais. E eu não jogo assim, não dou carrinho se não precisa, se vejo que a bola vai sair, eu sabia que não faria algo que eles queriam só para conquistar o torcedor. Perguntei ao Braz se ele tinha certeza do que estava fazendo”, comentou o ídolo, sobre sua possível contratação com o Fla em 2019.

“Minha maior virtude é potencializar quem está do meu lado. Eu melhoro os jogadores que jogam comigo. Se eu não me dou bem com quem joga do meu lado, não vai dar certo, então eu sempre tento entender meus companheiros. Vejo o Ayrton jogar hoje, ele comete os mesmos erros que eu cometia anos atrás. É um jogador com talento, contrataria para o meu time, mas ainda não tem tanta experiência, não dá para comparar um atleta de 38 anos com um mais jovem”, afirmou.

“Minha família está aqui, e minha esposa diz que o futebol é uma prioridade. São 36 anos jogando, 20 anos de profissional, foi uma prioridade na minha vida, o jogador não alcança a glória se não por o esporte acima de tudo. Eu estou longe da minha esposa, do crescimento dos meus filhos, e mesmo quando estou em casa, minha cabeça não está, já que fico pensando na partida seguinte. Isso me afeta as vezes. O próximo passo é fazer o curso da CBF da licença A e a partir daí entrar no mercado de trabalho. O jogador Filipe Luís ficou para trás, quero ser treinador de futebol”, disse.

“Como dizia Jorge Jesus, não dou pistas. Meu estilo de jogo é Flamengo. É como quero que meu time, quando eu for técnico, jogue”, comentou Filipe, ao ser questionado sobre seu estilo de jogo como treinador.

“Sim, tenho nome de preparadores físicos e auxiliares para trabalhar comigo. Antes, vou fazer o curso da CBF. Preciso me preparar. Não sei se vou conseguir trabalhar com o Rafinha, a gente se olha, não fala nada e começa a rir. Ele é muito gente boa, engraçado, amo ele, mas tenho que ver se ele vai estar disposto a trabalhar oito horas por dia. Diego Alves também, mas vão ter que trabalhar. Rafinha sabe muito, seria um privilégio ter ele do meu lado.”

“Fiquei muito tempo com o Simeone, e quando você tem um treinador que nem ele, que nunca vai embora da equipe, é mais fácil. Mas acontece (trocar de técnico), ainda mais num clube tão intenso como o Flamengo, com tanta mídia, pressão, torcida. O treinador também se abala. Tive aprendizado com vários que comandaram a equipe”, disse o camisa 16, ao ser questionado sobre as mudanças de técnico no comando do Rubro-Negro.

“Dificuldade vou ter, mas tenho a ideia clara do que quero que meus jogadores façam. Até a equipe jogar da forma que o técnico quer, demora um pouco, ainda mais por eu nunca ter treinado um elenco antes. Eu acho que vou conseguir rápido, uma coisa minha, acho que vou ser bom, vamos tentar.”

“Amo o Dorival, teve toda a paciência do mundo, um cara espetacular. Queria que ele ficasse sempre, o clube pode ter errado, mas já acertou outras vezes, assim como todo mundo. Todo mundo erra, eu já errei. O Real Madrid também já errou, o Barcelona nem se fala, oito anos errando. O grupo pode encaixar ou não, e sempre há aprendizado com isso. Eu nunca culparia o Flamengo por isso. Quando contrataram o Sampaoli eu pensei que seríamos campeões de tudo, mas não aconteceu, o time não andou, tem vários aspectos incluídos, como didática, mental. Se o Dorival ficasse, realmente teria dado certo? Eu não sei”, comentou F. Luís, sobre a demissão do treinador em 2022.

“O caderninho nunca foi para o cofre. Anotei todos os treinos do Rogério, Dorival, Domenec, aprendo muito sobre o que não fazer. Sobre ele voltar (Jorge Jesus), não sei, não vejo a possibilidade disso acontecer no momento”, afirmou, sobre um possível retorno de Jorge Jesus ao clube.

“Voltei da Copa do Mundo de 2018, e em duas semanas depois tive a final da Supercopa da Espanha, e o Griezmann jogou. O tempo de férias não significa nada, e sim o que vc faz nela. A pré-temporada européia virou comércio, eles não são mais exemplo. Se um clube tem a possibilidade de treinar, ótimo, importante. A pré-temporada antes do Mundial foi de um mês, e eu nunca tive esse tempo na europa. Eu não culpo em nada, a culpa é nossa sobre o que aconteceu, dos jogadores, da comissão técnica, do Vitor Pereira. Não foi física.”

A última partida do Flamengo pelo Brasileirão está marcada para quarta-feira (06), às 21h30, contra o São Paulo, no Morumbi. Já classificado para a pré-Libertadores, a equipe de Tite segue na busca por uma vaga no G-4 da competição e iniciar o torneio internacional já na fase de grupos.

Quer se manter atualizado sobre o resultado de todos os jogos de hoje? Visite o site do 365Scores e saiba os jogos em andamento pelo mundo, confira a tabela de pontos atualiza e mais!

Desenvolvido por365Scores.com

Botão Voltar ao topo