FutebolBrasileiro - Série A

Emocionado, Paulinho se despede do Corinthians: “Eterno torcedor”

A história entre Paulinho e o Corinthians chegou ao fim. Em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, na manhã desta quarta-feira (29), o jogador se despediu oficialmente do clube e está livre no mercado para assinar um contrato com outra equipe.

Seu último jogo pelo Timão foi na vitória por 3 a 0 contra o Nacional-PAR, na Neo Química Arena, pela Sul-Americana. Ao todo, pelo clube, foram 219 jogos oficiais e 40 gols marcados, além de vencer um Brasileirão (2011), uma Copa Libertadores (2012), um Mundial Fifa (2012) e um Campeonato Paulista (2018).

“Foram algumas noites pensando que chegaria esse momento. É uma despedida de gratidão, é a palavra que levo desse clube. Quando eu falo sobre a cultura Corinthians, é porque ela existe. Me sinto privilegiado de ter feito parte de uma história tão linda. São ciclos, que chegam, se encerram para outros iniciarem. Olhar para trás e ver que dei meu melhor com essa camisa, com amor e lealdade, sendo verdadeiro. Queria agradecer a todos pelo respeito e carinho. Gratidão é a melhor palavra que posso usar dentro do clube. É isso. Difícil encontrar palavras. Obrigado por tudo, Corinthians! Aqui ficará um eterno torcedor”, iniciou.

Na coletiva, Paulinho aproveitou para relembrar seu retorno ao Timão. Segundo ele, o meio-campista havia prometido, em 2013, que voltaria, como realmente fez.

“Em 2013, quando sai, eu falei que voltaria. E voltei. Quando eu volto, tenho os altos e baixos, rendimento dentro de campo, existiram duas lesões que me complicaram. O respeito, carinho e amor que eu tenho pelo clube ficaram intactos. Não quis terminar com essas lesões. Mas hoje estou bem, recuperado, 100%. O ciclo se encerra, vejo de uma forma natural. Respeitei o meu momento. Hoje tem lideranças dentro do clube. Eu tive o privilégio de ser mais líder nos últimos cinco meses. Tentei mostrar para esse elenco o que um líder pode fazer. Deixei legado, tenho certeza. Para eles enxergarem o que é e como é o Corinthians: se doem, treinem, jogam porque tudo passa rápido. Esse clube pode te levar a lugares inimagináveis. Me levou para a Seleção, Copa do Mundo, Europa. Deixei meu legado: Paulinho é isso daí”, afirmou.

Veja outras frases de Paulinho durante sua despedida:

“Achei que não iria me emocionar, mas é difícil. Não tinha dimensão do que eu fiz dentro desse clube, me questionei se merecia tudo isso. Dentro da instituição, a gente não tem o discernimento. Em casa, vi que deixei legado e história. Construí essa história dentro do campo, sendo profissional. Saio com a cabeça erguida, dei tudo pelo clube, com amor e lealdade. Respeito, que é o que o ser humano precisa. Saio com o dever cumprido. Os que chegarem precisam aprender a cultura corintiana, vão entender o que eu estou falando, porque esse clube é diferente.”

“Não tenho destino e nem proposta oficial. Enxerguei que muitas especulações estão sendo feitas a meu respeito. A questão do sétimo jogo, é que eu conversei para ter a chance de jogar em outro clube brasileiro. Até para eu não atrapalhar aqui. Eu tive várias conversas com o presidente, Fabinho (Soldado). Quando falamos de extensão de contrato, sempre falamos até dezembro e depois veríamos se fica ou não. Às vezes, publicam ou falam coisas que soltam sem saber a verdade. Todas as conversas foram para renovar até dezembro, mas vi que agora seria o final do ciclo. Tenho como projeção de jogar até quando eu ver que tenho que parar. Se for dezembro, vou parar. Não tenho problema algum com isso. Vou deixar Deus me levar para ver até onde posso chegar. Me cuido”, disse Paulinho, sobre proposta de outros clubes.

“Eu que tomei a decisão. Precisa ter sabedoria, vi dessa forma. Falamos muita vezes. Conversei com o mister também. Pensei que foi isso, não tinha outra decisão a ser tomada. Foi que achei que meu ciclo estava no fim. Fiz tudo o que poderia fazer, principalmente dentro de campo e nesses cinco meses, ajudando garotada e comissão técnica que chega. Foi algo natural. Acho que a gente não pode ficar criando fantasmas. Ciclos são normais. Existem outros atletas para liderarem. Foi uma decisão minha. Fabinho queria que eu ficasse, mas vi que era meu ciclo. Vão surgir outros líderes. Falei com Raniele que ele sabe o que é o Corinthians e o perfil do clube, tem tudo para ser um grande líder aqui dentro”, sobre decisão de deixar o Timão.

“Tudo. Muito que conquistei na vida, devo ao Corinthians. Ser Corinthians é entender a pessoa que arruma tua cama, a pessoa que cozinha para você, quem prepara tudo para você ir lá e jogar. Em uma das partidas, falei no vestiário: Corinthians nunca vi exigirem craques, exigem vontade, garra e ter amor pelo clube. Isso só existe aqui, já passei em outros lugares, outros clube, Seleção, esse clube me deu a chance de jogar na Europa. Nunca vi nada igual. Esse clube pode levar as pessoas a lugares que não imaginam. Não falo isso da boca para fora e nem para agradar, falo a verdade. Cultura corintiana é entender e valorizar esses pontos. Precisa saber o nome de todos aqui dentro. Um abraço é muito melhor que palavras. Os abraços que vou receber vão falar muito mais”, explicou Paulinho sobre o que representa o Alvinegro.

“Vou lembrar de todos esses anos. Uma segunda passagem difícil, difícil passar quase 500 dias sem jogar devido a duas lesões. Isso não fez com que eu baixasse a guarda, tive profissionais aqui dentro, fisioterapia, médicos, que me fizeram não desistir, minha família. Falei que não poderia parar de jogar por uma lesão, por mais difícil que seja. Vou parar um dia, mas jogando, em campo. Meus filhos, meus pais, minha mulher, vocês não podem me ver parar por uma simples lesão. Não desisti. Essa, juro por Deus, é muito difícil. Vou continuar jogando.”

“Recebi uma mensagem ontem de um amigo: você tem noção de que daqui a 50 anos, você vai ser lembrado? Você construiu uma história e deixou um legado. Muitas vezes falei que não era ídolo dentro e fora, mas sou. Muitas vezes, esquecia de mim. O quanto eu sou bom, leal, verdadeiro. Preciso ter orgulho de mim, desde ontem eu sou assim. Não sei se mereço tudo isso, mas cheguei em casa e falei: mereço. São 19 anos como jogador profissional. Essa história é pra sempre. Vai ficar gravado!”

“Com tantos craques, fui privilegiado de jogar nesse clube, um dos maiores do mundo. Você ver os fenômenos que jogaram com a 8 e você ser um deles. Hoje, tenho a chance de estar aqui com a família e ver… O legado que o pai deles deixa dentro de um clube, de uma instituição. Às vezes, isso não é visível para eles. Eles precisam entender o que o pai deles significa e representa para muita gente e não é por coisas aleatórias. Sou um cara privilegiado.”

“Só a oportunidade de eu ter jogado aqui já é o céu para mim. Fazer parte de tudo isso daqui (taças) nem sei mais o que falar. Nunca imaginei. Sai do Parque Novo Mundo, não imaginaria que chegava, mas cheguei. Fui feliz. Trabalhando. Tudo o que eu conquistei foi ali dentro de campo, conquistas, contratos, trabalhando. O céu foi chegar aqui dentro. Não é fácil. Imagina se manter por todos esses anos. Sou privilegiado e feliz.”

A temporada do Corinthians já começou! Entre no site do 365Scores e fique por dentro de todas as novidades atualizadas: tabela de classificação, estatísticas, elenco, transferências, jogos de hoje e mais!

Redação 365Scores

A redação do 365Scores é atualmente integada por seis redatores. Entre nós, produzimos conteúdo sobre todos os esportes diariamente - desde as hardnews até os mais elaborados com fatos curiosos.

33063 Articles

Copa do Brasil

Botão Voltar ao topo