Bastidores da Bola

Qual a diferença entre o prêmio Bola de Ouro e Fifa The Best?

Os fãs de futebol esperam ansiosamente para saber quem será o melhor do mundo anualmente. Nesta segunda-feira (17), será conhecido o melhor jogador do mundo, de acordo com a Fifa, em uma cerimônia realizada em Zurique, na Suíça, às 15h (de Brasília).

A briga entre Messi e Cristiano Ronaldo popularizou de vez as premiações de fim de ano. Enquanto uns torcem pelo argentino ou pelo português, outros aguardam ansiosamente qual será o próximo brasileiro a vencer a honraria. No entanto, há quem confunda o The Best, entregue pela Fifa, com a Bola de Ouro, da revista France Football.

Artigos relacionados

Em 2020, a revista francesa não entregou a premiação devido à pandemia de Covid-19. Em 2021, Messi conquistou pela sétima vez a Bola de Ouro. Diferentemente, o The Best, da Fifa, de 2020, ficou para Robert Lewandowski. Em 2021 o prêmio será entregue no dia 17 de janeiro.

Confira abaixo as semelhanças e diferenças entre os dois prêmios de melhor do mundo:

Desde 1956, a revista France Football se encarregou de analisar cada jogada, rever o desempenho e avaliar comportamento dos jogadores em campo, com o intuito de escolher o melhor atleta europeu que receberia a Bola de Ouro. No entanto, em 1991, a Fifa criou “Fifa Best Player of the Year” para escolher e premiar o melhor atleta do ano.

Em 2009, as duas honrarias – Bola de Ouro e Fifa The Best Player of the Year – unificaram-se para renovar e inovar, começando então a incluir todos os jogadores ativos na Europa sem distinção de raça ou etnia, para lançar a primeira premiação ‘Bola de Ouro Fifa’ no ano seguinte.

No entanto, a história mudou seis anos após o acordo. A Fifa e a France Football resolveram se separar. Foi quando o The Best voltou a ser organizado pela entidade de futebol. De 2016 para cá, Cristiano Ronaldo venceu duas edições do evento, em 2016 e 2017, Luka Modric ganhou em 2018,  Lionel Messi venceu em 2019 e Lewandowski levou o prêmio em 2020.

Como são escolhidos?

Fifa The Best: A premiação começou a considerar apenas o rendimento durante a temporada europeia (agosto do ano anterior a julho do ano vigente) para, então, solicitar votos de técnicos e capitães de todas as seleções associadas à Fifa para escolherem seus candidatos, além de jornalistas especializados que representam cada nação.

Metade do peso das escolhas dos melhores também passa pelos fãs, que são convidados a votar pela internet para decidir quem merece o prêmio do ano. Então, os três mais votados são anunciados como finalistas e convidados para a cerimônia, onde o prêmio de melhor jogador do mundo é entregue.

Ballon D’or (Bola de Ouro): Já o prêmio da France Football tem outro método para decidir o melhor do mundo. De forma mais simples e direta, a revista convoca quase 200 jornalistas de todo o mundo, sendo um por país, para escolherem cinco jogadores que mais se destacaram no ano-calendário (ou seja, de janeiro a dezembro). No entanto, a votação dos repórteres é feita a partir de uma lista de 30 nomes elaborada pela France Football.

Cada responsável pela votação elabora um ranking de primeiro a quinto lugar, em que o primeiro recebe seis pontos, o segundo quatro, o terceiro três, o segundo dois e o quinto um ponto. Quem terminar com maior número de pontos recebe o troféu da edição. Em caso de empate na pontuação, leva o prêmio o jogador que aparecer mais vezes em primeiro lugar.

Caso persista a igualdade, o critério se mantém para quem figurou mais vezes em segundo lugar e assim por diante. Se o empate ainda assim continuar, o editor-chefe da revista tem a palavra final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo